top of page

"Nunca antes se tinha consumido tanto café", diz Robério Oliveira


Com um consumo anual de quase 150 milhões de sacas, nunca antes se tinha consumido tanto café no mundo, o que abre importantes oportunidades para os cafeicultores colombianos, disse o diretor executivo da Organização Internacional de Café (OIC), Robério Oliveira.

Todos os indicadores apontam, disse Oliveira, a um maior crescimento na demanda no futuro. Em 2025, aumentaria para 175 milhões de sacas. O crescimento do consumo interno nos países produtores como Colômbia, nos mercados emergentes e o maior dinamismo dos segmentos de cafés especiais de alta qualidade representam bons incentivos para os cafeicultores.

Oliveira disse que o consumo de café nos países produtores alcança 46 milhões de sacas por ano (31% da demanda mundial) e destacou que, no caso da Colômbia, graças a programas como Toma Café, o crescimento do consumo interno, pouco mais de 5% anual, foi mais dinâmico.

Na última década, os mercados emergentes, como China, Rússia e Coreia do Sul, fizeram a maior contribuição à demanda mundial, com um crescimento médio de 6,5% anual, seis vezes mais que nos mercados tradicionais, já maduros.

No entanto, a maturidade nos mercados tradicionais tem vigorizado com novas tendências de consumo, o que inclui cafés especiais e origens e preparações diferenciadas. “Passou de ser um produto básico para ser um produto associado a um estilo de vida”.

“Há a necessidade urgente de aumentar a produtividade das fazendas e melhorar o acesso aos mercados, enquanto se promove a igualdade de oportunidades, para que homens e mulheres cafeicultores produzam de maneiras mais sustentáveis, mais café e de melhor qualidade”.